História das empilhadeiras: confira como este equipamento vital evoluiu ao longo do tempo

Armazéns, transportadoras e indústrias em geral. Estes são alguns dos lugares cujas operações seriam impossíveis sem um equipamento em específico: as empilhadeiras.

Graças a elas, é possível agilizar o transporte de cargas dos mais variados pesos e dimensões, barateando e simplificando serviços de logística.

Portanto, não é de se espantar que a história das empilhadeiras, como a de muitos outros equipamentos, tenha começado como uma forma de suprir justamente a necessidade de mover cargas de um jeito mais eficiente. Mas, você sabe como elas evoluíram ao longo do tempo? Aprenda neste post!

 

História das empilhadeiras: quem criou a criou? Quando?

As primeiras empilhadeiras surgiram nos Estados Unidos, no início do século XX. Os primeiros modelos foram criados pela empresa Clark e Yale & Towne Manufacturing e eram usados para embarcar e desembarcar cargas de trens, além de mover volumes em suas próprias fábricas. No início, ela sequer nome tinha. Anos mais tarde, foi batizada de Tructractor.

O fator que motivou seu desenvolvimento foi a falta de mão-de-obra causada pela Primeira Guerra Mundial. Como muitos homens em idade laboral foram enviados para lutar no conflito, as empresas sofreram com a escassez de pessoas para realizar vários serviços, como o transporte de cargas.

Apesar de revolucionário, o equipamento não foi usado de modo verdadeiramente intensivo até a década de 50, que foi o grande ponto de virada na história das empilhadeiras: esta época foi marcada pela verticalização de armazéns, de modo a aproveitar melhor o espaço.

A demanda por uma forma de empilhar e transportar objetivos destes locais fez com que os fabricantes se empenhassem no desenvolvimento de máquinas com capacidade de elevação de até 15 metros, e que oferecessem mais estabilidade às cargas. Com isso, elas começaram a ser amplamente comercializadas nos Estados Unidos.

Os anos 50 também trouxeram o desenvolvimento do primeiro modelo japonês de empilhadeira, projetado pela Toyota. Entretanto, ele só foi comercializado nos Estados Unidos em 1967.

 

Quais foram as principais evoluções ao longo da história das empilhadeiras?

Um dos pontos mais importantes da história das empilhadeiras foi a diversificação dos combustíveis para o equipamento. Enquanto as primeiras eram movidas a diesel, altamente poluente, hoje é possível encontrar equipamentos movidos a Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) ou até mesmo a eletricidade, como veremos a seguir.

Além disso, na década de 80 começaram a ser editadas normas de segurança para a operação de empilhadeiras, o que ajudou a reduzir acidentes. Hoje, costuma-se exigir um curso de operador de empilhadeiras para que as operações aconteçam da forma mais segura possível.

Do mesmo modo, como veremos a seguir, houve uma diversificação do mercado, com o desenvolvimento de diversos modelos, projetados para atender as necessidades distintas.

 

Como são as empilhadeiras de hoje?

Ao comprar ou alugar uma empilhadeira, você encontra com cada vez mais opções. Atualmente, a versão elétrica é uma das mais procuradas pelo mercado.

À primeira vista, sua maior vantagem são as dimensões reduzidas. Com isso, ela consegue operar em locais pequenos sem maiores problemas. Mas, não é só isso: ela também é silenciosa e não emite gases poluentes. Além de tornar sua empresa mais ecológica, isto reduz a chance de doenças ocupacionais.

 Em busca de uma empilhadeira para o seu negócio? Conte com a Logiservice! Oferecemos equipamentos modernos e que se ajustam às necessidades do seu negócio. Entre em contato e saiba mais!

Voce também pode gostar